top of page
  • ABP

Estadiamento do TOC é o tema do próximo ABP TV

Atualizado: 8 de fev. de 2022


O Transtorno Obsessivo Compulsivo, conhecido como TOC, é uma grave doença mental, considerada pela Organização Mundial da Saúde como um dos transtornos existentes mais debilitantes. É comum que pessoas com certas manias falem que “têm TOC”, mas na verdade, essa doença vai muito além disso.


O próximo ABP TV vai falar sobre o tema “Estadiamento do TOC: diferentes tratamentos para diferentes gravidades”. O programa acontece ao vivo na terça-feira, 08 de fevereiro, às 20h30. Conheça nossos convidados:


  • Dr. Aristides Volpato Cordioli - associado Jubilado da ABP, Professor aposentado do Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ex-coordenador do Programa de Transtornos de Ansiedade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre; Ex-professor do Curso de pós-graduação em Medicina: Psiquiatria (Doutorado e Mestrado).
 Desenvolveu e manteve linha de pesquisa com foco na TCC em grupo para o Transtorno Obsessivo Compulsivo por mais de 10 anos que redundou no desenvolvimento de protocolo original para TCC em grupo para o TOC e publicação de mais de uma dezena de artigos em revistas internacionais sobre o assunto.


  • Dr. Leonardo Fontenelle - associado titular da ABP, Professor do Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal da UFRJ; Coordenador do Programa de Ansiedade, Obsessões e Compulsões do Instituto de Psiquiatria da UFRJ; Pesquisador Sênior do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino e Professor do Departamento de Psiquiatria da Escola de Ciências Clínicas da Monash University, Melbourne, Austrália.


O programa ABPTV é transmitido pelo Facebook da ABP, Canal ABPTV no Youtube, pelo Instagram da ABP (@abpbrasil) ou pelo site da Associação. Participe você também enviando suas perguntas pelos espaços de comentários das transmissões ou pelo Linha Direta no site da ABP, clicando aqui.


Posts recentes

Ver tudo

As escolas são ambientes de aprendizagem e desenvolvimento social para os adolescentes, um local que deve ser reconhecido como seguro. Porém, infelizmente, muitos adolescentes vivenciam práticas de co

bottom of page