ABPTV: Especial XXXVI CBP: Como eu trato a depressão resistente


O mês de outubro começa na próxima segunda-feira e, com isso, faltarão apenas 15 dias para o XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria - CBP. Por isso, o ABPTV desta semana falará sobre um dos temas que está inserido entre as sessões de Como eu faço/como eu trato.


A depressão maior pode ser considerada resistente quando não apresenta melhoras significativas com nenhum dos métodos de tratamento mais comuns. A psicoterapia e a farmacoterapia caminham juntas no tratamento deste transtorno psiquiátrico, mas, em alguns casos, não são suficientes para trazer a qualidade de vida de volta ao paciente.


De acordo com artigo publicado pelo Centro Nacional de Biotecnologia dos Estados Unidos, cerca de um terço dos pacientes adultos diagnosticados com depressão não apresentam melhora significativa nos sintomas do transtorno, não respondendo ao tratamento. Para falar sobre o assunto, o ABPTV do dia 01 de outubro recebe os psiquiatras Acioly Lacerda, Antônio Egídio Nardi e José Alberto Del Porto para compartilhar com os internautas como eles tratam a depressão resistente.


Conheça abaixo os nossos convidados:


- Dr. Acioly Lacerda: Professor Adjunto, Livre Docente, Departamento de Psiquiatria, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Professor visitante do Departamento de Psiquiatria na Universidade de Pittsburgh. Pós-doutorado no Laboratório de Neuroquímica Cerebral da Universidade de Pittsburgh.