top of page
  • ABP

ABPTV - Dependência química em mulheres


Em uma recente pesquisa realizada em 2020 pelo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool - CISA, mostrou que o consumo de álcool entre mulheres cresce cerca de 4,25% anualmente. O consumo de outros tipos de substâncias também foi identificado e essa realidade expõe essas mulheres a diversos tipos de abusos para manterem o vício.

Alguns dos principais motivos para o abuso de substâncias são baixa autoestima, dependência emocional, violência doméstica, desestruturação familiar, etc.


Como a dependência química afeta as relações interpessoais das mulheres? Como a família pode auxiliar? A dependência química tem cura? Estas e outras questões serão respondidas nesta terça-feira no ABP TV.


Conheça mais sobre as participantes:


Dra. Analice Gigliotti - Título de Especialista em Psiquiatria (ABP/AMB) , Especialista em Dependência Química pela UNIFESP, Mestre em Ciências pelo Programa de Psiquiatria e Psicologia Médica da UNIFESP. Atualmente é Chefe do Setor de Dependências Químicas e Comportamentais e Chefe do Setor de Dependência Química e Outros Transtornos do Impulso da SCM/RJ. Secretária Sudeste da Comissão da Psiquiatria das Adicções.


Dra. Flavia Ismael - Residência em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina do ABC e Doutorado pela FMUSP. Atualmente é coordenadora da Saúde Mental de São Caetano do Sul, Presidente do Centro de Estudos em Saúde Mental do ABC. Vice-coordenadora da Comissão de Emergências Psiquiátricas da ABP.


Dra. Maria Marta Freire - Residência Médica em Psiquiatria pela FEPECS. Título de Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria. Mestre em Ciências da Saúde pela ESCS/FEPECS. Preceptora do programa de residência médica em Psiquiatria do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal/FEPECS. Secretária centro-oeste da Comissão de Estudos e Pesquisa da Saúde Mental da Mulher


O ABP TV é transmitido ao vivo pelo Facebook da ABP, Canal ABP TV no Youtube, pelo Instagram da ABP (@abpbrasil) ou pelo site da Associação. Participe você também enviando suas perguntas pelos espaços de comentários das transmissões ou pelo Linha Direta no site da ABP, clicando aqui.

Comentarios


bottom of page