• ABP

Quando a brincadeira vira bullying?


Com o retorno às aulas presenciais em todo o Brasil, as preocupações com o bullying voltam à cabeça dos pais e educadores. Esta prática se dá principalmente nas escolas e pode afetar a saúde mental de crianças e adolescentes, visto que nos dias de hoje as brincadeiras são muito mais intensas e tomaram outra dimensão com a internet e redes sociais.


Neste vídeo, o Dr. Kleber Oliveira, médico psiquiatra especialista em Psiquiatria da Infância e da Adolescência, fala sobre o assunto que pode ser gatilho para diversos sentimentos negativos, como o medo, e ainda, para transtornos mentais, como a ansiedade.


Assista ao vídeo no Canal da Psiquiatria clicando abaixo:



Campanha contra o Bullying: delete essa ideia


Pela primeira vez, a Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP promove campanha de conscientização contra o bullying e cyberbullying com o tema “Delete essa ideia”. O objetivo da iniciativa é alertar para os riscos da prática, contribuindo para a diminuição dos índices de casos.


Estudos divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2021, apontam que aproximadamente 23% dos estudantes afirmam ter sido vítimas de bullying, sendo alvo de provocações feitas por colegas. O levantamento também mostra que um em cada dez adolescentes dos 188 mil entrevistados já se sentiu ameaçado, ofendido e humilhado em redes sociais ou aplicativos, sendo vítima do cyberbullying.

Vivenciar situações como estas geram um impacto negativo na vida dessas pessoas. Em relação à saúde mental, 50,6% dos estudantes disseram se sentir muito preocupados com as coisas mais comuns do dia a dia. Já um em cada cinco estudantes afirmou que a vida não valia a pena ser vivida.

Com os números alarmantes, é fundamental que essas atitudes sejam evitadas e para isso devemos passar informações de forma responsável para a sociedade. É essencial que lutemos contra toda e qualquer forma de bullying! Lembre-se: não faça com o outro o que você não quer para você!